TRAVEL

Oito motivos para esticar a sua temporada em Belo Horizonte durante a Copa do Mundo

 

Até o final da Copa do Mundo, o estádio do Mineirão terá recebido seis jogos, entre eles os “explode-coração” Brasil X Chile e Brasil X Colômbia. Menos mal que não faltam bares para relaxar depois do jogo (ou ajudar a seleção do lado de fora): boa de copo, Belo Horizonte tem mais é conhecida como a capital brasileira da “botecagem” e ostenta a boemia como um de seus grande trunfos. Para ajudar você a se virar na cidade, preparamos um dossiê com as informações essenciais da capital de Minas Gerais, e mais uma lista de bons motivos para você esticar a sua temporada por lá no mundial:  

 

1. Conhecer os novos museus da Praça de Liberdade

As atrações turísticas nunca foram o forte de BH. Mas se antes o que interessava estava concentrado na região da Pampulha, onde estão as obras projetadas por Oscar Niemeyer nos anos 1940, hoje tem novidade no pedaço. Na Praça da Liberdade, famosa por seus jardins afrancesados, os palacetes do século 19 que antes eram ocupados por órgãos administrativos foram convertidos em museus, como o do Memorial Minas Gerais-Vale e do Museu das Minas e do Metal.   

 

2. Conhecer o novo Cine Theatro Brasil Vallourec

Na Praça Sete, em pleno centro da cidade, um antigo cinema da década de 1930 foi inteiramente restaurado e transformado num moderno centro cultural. Recebe exposições, obras de teatro, shows... Imperdível.  

 

3. Observar o céu no Espaço TIM UFMG do Conhecimento

A fachada já chama a atenção com um telão de alta resolução. O edifício tem em seu interior um planetário de primeira linha e um terraço equipado com telescópios e teto retrátil que serve de observatório. A exposição principal, interativa, fala de ciência, tecnologia, filosofia e poesia.  

 

4. Conhecer os melhores restaurantes da cidade

A bola da vez é o restaurante Trindade, onde os chefs Felipe Rameh e Frederico Trindade elevam receitas típicas mineiras ao nível da alta cozinha. Outro que não tem erro é o Glouton, de cozinha contemporânea com sotaque francês, onde uma das especialidades é o salmão defumado na própria casa.  

 

5. Provar o melhor pão de queijo do mundo

Ainda que a gastronomia de BH esteja cada vez mais rica e variada, a grande delícia da cidade é o pão de queijo. Cada mineiro tem o seu favorito, mas alguns nomes são frequentes na lista dos melhores. É o caso do supermercado e padaria Verdemar e da barraca da Dona Diva no Mercado Central.  

 

6. Viver a vida de bar em bar

Assim o escolher o melhor pão de queijo é algo altamente complexo, eleger o melhor boteco da cidade é missão impossível. Mas está dando o que falar o Churrasquinhos do Luizinho, um especialista nos espetinhos que viraram mania na cidade. Outro bom de copo e de garfo é o Salumeria Central, que serve queijos, embutidos e iguarias mais ousadas, como panturrilha de porco.    

 

7. Conhecer o Mercado Central

Ir ao mercado central é um programa completo. Quem curte cozinhar vai se esbaldar garimpando pimentas e outras especialidades mineiras entre as barracas. O programa fica completo puxando um banquinho num dos botecos  “pé sujo” do mercado para tomar uma gelada e comer uns petiscos.  

 

8. Dar um pulo em Inhotim

Um dos espaços culturais mais bacanas e celebrados do Brasil fica a apenas 60 quilômetros de BH. A pacata Brumadinho é o endereço da maior combinação de museu de arte contemporânea e jardim botânico do mundo. Idealizado pelo minerador e mecenas Bernardo Paz, o parque de 97 hectares tem cerca de 500 obras de mais de 100 artistas de 30 nacionalidades. Grande parte delas está ao ar livre, cercada de um projeto paisagístico de encher os olhos. Grande parte da tropa de elite da arte brasileira está representada: Helio Oiticica, Tunga e Cildo Meirelles. Também há trabalhos de estrangeiros como o alemão Franz Ackerman e o fotógrafo e cineasta americano Larry Clark. O conjunto tem bons restaurantes, laguinho e muita sombra para tornar o passeio agradável.

 

 

Imagem: User Homemdelata on pt.wikipedia (Template:False Source, please lookup.) [Public domain], via Wikimedia Commons